Baby Yoga

Baby Yoga 1 - dos 2 meses aos 8 meses

Através da prática do Baby Yoga 1 estrutura-se e contextualiza-se aquilo que os bebés trazem de inato, fazem naturalmente e vão gradualmente "esquecendo" ao longo do seu crescimento, por falta de integração.

Tem subjacente a adaptação de técnicas e posturas do Yoga à realidade multissensorial e corporal dos bebés, aliando o movimento, o som e, é claro, o toque e o olhar entre bebés e os seus cuidadores, tornando-se numa maravilhosa experiência de partilha e vinculação entre ambos.

Numa aula de Baby Yoga é fundamental estarmos verdadeiramente PRESENTES, pois é esse o natural estado de um bebé.

Uma aula de Baby Yoga 1 proporciona momentos divertidos e de especial dedicação ao bebé, ao mesmo tempo participando de um grupo onde será possível encontrar pessoas que partilham o mesmo tipo de vivências e experiências, num ambiente de grande abertura e descontração, promovendo uma maior sensação de apoio e partilha.

Baby Yoga 2 - dos 9 meses aos 17 meses

No Baby Yoga 2 continua a trabalhar-se a contextualização daquilo que os bebés fazem naturalmente e de forma espontânea, daí que a prática continuada seja uma mais-valia, pois consegue-se promover uma melhor interiorização dos conteúdos e consequentes benefícios.

A adaptação de técnicas e posturas do Hatha Yoga tradicional começa nesta fase já a ser reconhecida pelos bebés que praticaram Baby Yoga 1 e é apresentada através de brincadeiras, jogos e canções, sempre de forma muito lúdica e carinhosa, aos bebés que agora iniciam a sua prática.

Baby Yoga 3 - dos 18 meses aos 36 meses

Esta é uma fase de desenvolvimento muito activa para os nossos bebés... e também para os pais!

O bebé parte à descoberta do mundo, estando em permanente teste dos seus limites em termos físicos, emocionais e cognitivos.

No Baby Yoga 3 trabalhamos a força, a flexibilidade e o equilíbrio, contribuindo para o natural desenvolvimento musculo-esquelético, neuromuscular e neurológico, mas também sob o ponto de vista mental, emocional e cognitivo, assim reduzindo a ansiedade, a inquietação e a irritação, promovendo uma vivência das emoções mais normalizada e um maior estado de relaxamento. A sua prática aumenta a consciência corporal, assim promovendo a auto-confiança e auto-estima.

Permite ainda que os pais aprendam novos recursos e estratégias para possibilitar uma mais fácil gestão das constantes adaptações, tão necessárias nesta fase, proporcionando a todos, tanto pais como filhos, uma maior sensação de calma e paz interior.

Equipa